Lesão Medular Espinal e Neuroreabilitação: Aplicando Tecnologia de Interface Cérebro Máquina

Tuesday, 01 de June de 2021
Dados da OMS mostram que aproximadamente 2 milhões de pessoas são portadores de necessidades especiais relacionadas ao movimento de membros inferiores (NAM et al., 2018). Tal condição é gerada por diversas patologias que comprometem o córtex motor e/ou toda a via que carrega a informação sensóriomotora aos membros inferiores: lesão medular espinal (LME), acidente vascular cerebral (AVC), derrames, esclerose lateral amiotrófica (ELA), esclerose múltipla, distrofia muscular (LAZAROU et al., 2018). Todas elas geram um quadro incapacitante promovendo a perda da autonomia do indivíduo. Neste sentido, o desenvolvimento de tecnologias que possam auxiliar e promover a reabilitação desses pacientes torna-se fundamental. Adicionalmente, fica evidente que muitas tecnologias importantes da indústria 4.0, tais como: RV, IA e ICM, têm sido amplamente estudadas e desenvolvidas para finalidades que vão além das aplicações na saúde e na clínica.

The content published here is the exclusive responsibility of the authors.

Autor:

Tamara Nunes

Prof

tamara.nunes@brainsupport.co