Você sabia que dá para prever obesidade usando NIRS?

Thursday, 22 de October de 2020

A questão da obesidade e do sobrepeso vem ganhando notoriedade mundial, os índices de crescimento são preocupantes, a ponto desta ser considerada uma pandemia mundial. Diante disso, esse tema veem despertado muito interesse na comunidade cientifica. Alguns estudos veem demonstrando que a espectroscopia de infravermelho próximo não invasiva (NIRS) tem a capacidade de prever a obesidade, impressionante não é mesmo?!

Fonte: Saúde IG (2019)

A obesidade e o excesso de peso referem-se ao excesso de gordura corporal, sua origem é multifatorial, ou seja, perpassa por questões genéticas, psicológicas, culturais e sociais, sendo necessário intervenções eficazes no tratamento destas Em média, 95% das pessoas que emagrecem em decorrência de dietas e medicamentos voltam ao peso inicial dentro de poucos meses, assim faz-se necessário que sejam utilizadas terapêuticas voltadas a mudanças no comportamento alimentar e na origem deste comportamento.

Estudos comportamentais sugerem que pessoas obesas são estimuladas pela atividade do centro de recompensa do cérebro inflado a estímulos ligados a alimentos de alto teor calórico. Sendo assim, compreender, prever e controlar a obesidade tem o potencial de salvar bilhões de vidas. Diante da complexidade e da quantidade crescente de pessoas obesas em todo o mundo, esse tema veem despertando interesses de pesquisadores de diversas áreas. Nesse sentido, alguns estudos sugeriram que a espectroscopia de infravermelho próximo (NIRS) tinha capacidade de prever a obesidade e fizeram experimentos nesse sentido.

Paradoxalmente, a maioria dos centros de recompensa do cérebro (estriado, hipocampo) estão profundamente enraizados no cérebro e, para adultos, bem fora do alcance dos lasers usados no NIRS. No entanto, ao esperar mais para receber e gravar os lasers NIRS refletidos, a profundidade da análise pode ser aumentada, e isso ocorre ao custo de uma resolução temporal mais baixa, que é uma marca registrada do NIRS. No entanto, há estudos usando a combinação fMRI-NIRS que mostraram quantitativamente alta correlação entre a atividade neural fisicamente profunda registrada usando fMRI e resposta de profundidade relativamente rasa registrada usando NIRS. 

Eles oservaram que os mapas cerebrais de ativação do sistema de recompensa (gerados de acordo com a metodologia proposta por eles) de não-obesos usados em conjunto com os mapas correspondentes de obesos (juntamente com suas avaliações médicas e psiquiátricas) podem ser usados para prever o ganho de peso no não -obeso. Legal não é mesmo? então com uma avaliação profunda usando NIRS você já poderia saber sua tendência a obesidade e se programar para isso!!!

 

Fonte: CRHP (2018)

A metodologia proposta baseada em fNIRS não apenas se esforça para abordar a relação entre a ativação do cérebro e obesidade para resposta cognitiva relacionada a calorias, mas os experimentos serão conduzidos em um ambiente muito aberto, menos restritivo e normal. Estes, apresentaram detalhes de uma nova metodologia de pesquisa baseada em NIRS longitudinal de 24 meses que considera obesos, controles e nórdicos (indivíduos normais alimentados com excesso de peso / obesos) para gerar seus mapas de ativação cerebral e conseguiu prever quais indivíduos não obesos têm o potencial de obesidade.

 

Falando em NIRS, se tiver interesse em conhecer um pouco mais desse produto basta clicar aqui!


Referências

ABDULLAH, Ahsan; HUSSAIN, Amir; KHAN, Imtiaz Hussain. Predicting obesity using longitudinal near infra-red spectroscopy (NIRS) data. In: Proceedings of the International Conference on Compute and Data Analysis. p. 123- 128, 2017.

DE LIMA, Ana Carolina Rimoldi; OLIVEIRA, Angélica Borges. Fatores psicológicos da obesidade e alguns apontamentos sobre a terapia cognitivo-comportamental. Mudanças-Psicologia da Saúde, v. 24, n. 1, p. 1-14, 2016. 

The content published here is the exclusive responsibility of the authors.

Autor:

Livia Nascimento Rabelo

Support

livia@brainsupport.co









Headstages EPHYSStimulus PresentationsTMS researchElectrodes EPHYSEye TrackingPhysiology and BehaviorConsciousness States ResearchPlasticity, nfb & nModMobile EEG NIRS applicationsSmall Animal ResearchnEdu & nDevMotivation, Emotion & CravingTranslational EducationAttention & MemoryNeuropoliticsSleepAgingReligareCultural NeuroscienceMetacognition & MindSetDecision MakingHuman CompetenceSport & Motor BehaviorExecutive FunctionsFunctional ConnectivityPhysiology & BehaviorIonic MovementsNeuroPhilosophyChoice MechanismsNeuro-Glia InteractionsPriming EffectSkill LearningPerception & ActionStress & CognitionSocial Preferences