O “Medo de ficar de fora” e seu impacto!

Tuesday, 02 de February de 2021

“Fear of missing out” (FoMO) que, em português, significa “medo de ficar de fora” ou “medo de perder algo” você sabe o que isso significa? Sabe aquela ação de checar as redes sociais o tempo inteiro, ir a um evento pensando nos posts para o Instagram, rolar a timeline do Twitter até que não tenham mais novidades. Se você reconhece os sintomas, isso pode ser sinal de FoMO. Esse receio de perder as novidades na rede social incentiva as pessoas a ficarem sempre conectado para saber de tudo e compartilhar novidades com os outros.

Fonte: chargedobruno.com (2016)


A Internet é um recurso de grande importância na atualidade e que mudou completamente as ações, comportamentos e o estilo de vida da sociedade. O uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) revolucionou as formas como as pessoas se comunicam e se relacionam. A tecnologia encurtou distâncias, aproximou pessoas e promoveu a integração global, de uma forma muito rápida. Inúmeras vantagens ocorreram com isso, mas, por outro lado, o acesso desenfreado à Internet vem gerando graves perigos. Dessa forma, a relação entre redes sociais e saúde mental exige muita atenção e cuidado.

Um dos efeitos do uso exagerado das redes sociais é o “Fear of missing out” (FoMO) ou o “medo de ficar de fora”. Essa síndrome foi descrita pela primeira vez em 2000, e caracteriza-se como uma ansiedade geral sobre a ideia de que outras pessoas possam estar tendo experiências satisfatórias sem você. Além disso, a FoMO é um importante sintoma de que alguém está viciado em redes sociais. 

Algumas atitudes como ostentações feitas em redes sociais, onde a maioria costuma publicar momentos de alegria e realização, e a publicidade com slogans como do tipo: "você não pode perder" podem acabar incentivando essa prática. A FoMO Pode causar angústia, mau humor e até mesmo ansiedade e depressão. E também outros transtornos problemas como se não aceitar sua própria imagem, ou se sentir mal por não ter um namorado, etc. Segundo especialistas, o medo é identificado principalmente em jovens e adultos até 34 anos, mas pode afetar pessoas de qualquer idade. Algumas atitudes podem demonstrar uma FoMO, resumidas abaixo:


As possíveis causas que podem estar na origem da FoMO são o fato da relação das pessoas com a tecnologia ser ainda muito recente e usar de forma excessiva o celular e a internet.

E então, sabendo disso, você sabe que ações e comportamentos precisa vigiar em você ou seus filhos?

 


Referências

 

MOROMIZATO, Maíra Sandes et al. O uso de internet e Redes Sociais e a Relação com Indícios de Ansiedade e Depressão em Estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 41, n. 4, p. 497-504, 2017.

 

MOURA, Marco Aurélio. O discurso do ódio em redes sociais. Lura Editorial (Lura Editoração Eletrônica LTDA-ME), 2016.

 

PRZYBYLSKI, Andrew K. et al. Motivational, emotional, and behavioral correlates of fear of missing out. Computers in human behavior, v. 29, n. 4, p. 1841-1848, 2013.

 

The content published here is the exclusive responsibility of the authors.

Autor:

Livia Nascimento Rabelo

Support

livia@brainsupport.co









Sync LabSocial InteractionBrain StimulationStimulus PresentationsResponse DevicesEEG Data AnalysisPlasticity, nfb & nModMobile EEG NIRS applicationsSmall Animal ResearchTranslational EducationAttention & MemoryLanguage ProcessingLearning & MemoryNeuropoliticsReligareCultural NeuroscienceMetacognition & MindSetDecision MakingHuman CompetenceNeuroscience of ConsciousnessSport & Motor BehaviorExecutive FunctionsPhysiology & BehaviorInhibitory Control & SwitchingIonic MovementsChoice MechanismsNeuro-Glia InteractionsSelf PerceptionNeuroRightsPerception & ActionSocial PreferencesInhibitory Control & Switching