Abuso/negligência sofrido pela mãe pode ser transferido para o bebê?

Wednesday, 20 de January de 2021

Você já parou para pensar se mães que sofrem algum tipo de abuso/negligencia terão seus bebês marcas desse trauma? Um estudo publicado no Biological Psychiatry: Cognitive Neuroscience and Neuroimaging veem demonstrar um pouco dessa relação. Com ele, foi possível perceber que bebês cujas mães experimentaram negligência quando eram jovens mostraram circuitos cerebrais alterados em áreas associadas à resposta de ansiedade e medo.


Esse estudo foi desenvolvido com 48 mães negras e as acompanharam no seu primeiro trimestre da gravidez. As mães receberam um questionário para avaliar traumas sofridos (experiências de abuso ou negligência que as mesmas sofreram durante sua infância) As mães também foram avaliadas quanto aos níveis atuais de ansiedade, depressão e estresse pré-natal. Após isso, com um de vida seus bebês foram submetidos a uma varredura cerebral usando imagens de ressonância magnética funcional em repouso (quando estes dormiam).

Esse estudou se concentrou especialmente nas conexões cerebrais feitas com a amígdala (estrutura cerebral fundamental para o processamento de emoções de medo) com outras duas outras regiões do cérebro: o córtex pré-frontal e o córtex cingulado anterior. Ambas as áreas desempenham um papel fundamental na regulação das emoções. Os bebês cujas mães vivenciaram negligência emocional na infância tinham conexões funcionais mais fortes entre a amígdala e as regiões corticais.

Além disso, os pesquisadores também perceberam que quanto mais negligência emocional uma mãe experimentou durante sua infância, mais fortemente a amígdala de seu bebê estava conectada às regiões corticais frontais. As descobertas sugerem que a negligência emocional na infância tem efeitos intergeracionais na estrutura e função do cérebro.


                                                                             
Fonte: Ribeiro (2020)

Os resultados desse estudo mostraram algo muito interessante - o desenvolvimento do nosso cérebro não é apenas moldado pelo que acontece em nossa própria vida, mas também é impactado por coisas que aconteceram com nossos pais antes mesmo de nos nascermos.

Com isso, percebe-se a importância de estudos com essas temáticas! Além disso, pesquisas futuras poderiam acompanhar essas crianças longitudinalmente, e com isso, ajudar na compreensão do significado funcional dessas mudanças na função cerebral em termos do desenvolvimento emocional e social de filhos de mães que sofreram negligência precoce.


Referências
 
HENDRIX, Cassandra L. et al. Maternal childhood adversity associates with frontoamygdala connectivity in neonates. Biological Psychiatry: Cognitive Neuroscience and Neuroimaging, 2020.

 

The content published here is the exclusive responsibility of the authors.

Autor:

Livia Nascimento Rabelo

Support

livia@brainsupport.co









Neuroscience LabSync LabSocial InteractionBrain StimulationStimulus PresentationsResponse DevicesGame TheoryConsciousness States ResearchPlasticity, nfb & nModSmall Animal ResearchMotivation, Emotion & CravingTranslational EducationAttention & MemoryLanguage ProcessingLearning & MemorySleepReligareCultural NeuroscienceMetacognition & MindSetDecision MakingHuman CompetenceNeuroscience of ConsciousnessSport & Motor BehaviorExecutive FunctionsFunctional ConnectivityPhysiology & BehaviorInhibitory Control & SwitchingNeuroPhilosophyChoice MechanismsNeuro-Glia InteractionsPriming EffectSkill LearningNeuroRightsPerception & ActionStress & CognitionSocial PreferencesInhibitory Control & Switching