A aceitação de tecnologias assistivas

Monday, 14 de September de 2020

Muito se fala sobre as inovações tecnológicas desenvolvidas em prol da saúde, inclusive da neurociência, gerando uma elevada expectativa de melhores condições de vida de pessoas que precisam de ajuda. Mas, e do ponto de vista daquele que faz o uso da tecnologia, o índice de aceitação é alto?


Fonte: Nova escola

As tecnologias assistivas(TA) são definidas como equipamentos para ajudar pessoas com deficiência. Equipamentos, instrumentos, softwares são exemplos de tecnologias que já existem e são objeto de estudo e desenvolvimentos de várias linhas de pesquisas e empresas. Realmente, as tecnologias assistivas apresentam um enorme potencial de impactar na sociedade, oferecendo melhores condições de vida. Por outro lado, ainda existem algumas barreiras que devem ser superadas.

Alguns estudos apontam que o abandono do uso de tecnologias, a insatisfação do consumidor e complexidade da cadeia de suprimentos mostra que o potencial das TA´s ainda apresenta barreiras, onde a importância de combinar a pessoa com a tecnologia é fundamental para o crescimento da aplicação. Para tentar resolver o problema, deve-se considerar o ponto de vista do usuário.

Um trabalho realizado fez um estudo para ouvir a voz do cliente, em outras palavras, o que eles esperam de tecnologias assistivas. Hoje, as tecnologias assistivas necessitam do envolvimento do usuário em todos os aspectos de pesquisa, design do sistema, prestação de serviços, políticas, etc. Como exemplo, pode-se citar o caso da cama hospitalar, no qual o usuário comprou pois passa a maior parte do tempo na cama. Faltava informações na hora da compra e a cama não atendeu as expectativas, fazendo com que ele precisasse de ajuda para levantar da cama, em decorrência das dimensões que não eram apropriadas para ele. O usuário ainda cita que quando você tem alguma limitação, pequenos detalhes podem fazer a diferença. E isso se aplica para diversas situações, por exemplo os exoesqueletos.

Fonte: Bp Blogspot

E na neurociência?

A situação é a mesma. Já existem tecnologias de ótimo custo benefício e que apresentam excelentes resultados na saúde. Entretanto, o design, a performance, custo, usabilidade e outros fatores ainda são obstáculos para a maior aplicação de tecnologias da neurociência. A neuroengenharia vem a contribuir para o desenvolvimento dessas otimizações e, consequentemente, maior aplicação. Hoje, a espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS) é uma das tecnologias emergentes por ser não-invasiva e apresenta um sistema embarcado que permite menos restrições de espaço, por exemplo.

Referências

Buchanan, R., & Layton, N. (2019). Innovation in assistive technology: Voice of the user. Societies, 9(2), 48.

Genari, C. M., Lima, F. O., Waisbich, S., Fernandes, P. T., Flavio, B., Gabriela, C., & Min, L. L. (2013, February). Assistive technologies that are meant to integrate brain and computer: Accepted or rejected by society?. In 2013 ISSNIP Biosignals and Biorobotics Conference: Biosignals and Robotics for Better and Safer Living (BRC) (pp. 1-4). IEEE.

Scherer, M.J.; MacLachlan, M.; Khasnabis, C. Introduction to the special issue on the first global research, innovation, and education on assistive technology (GREAT) Summit and invitation to contribute to and continue the discussions. Disabil. Rehabil. Assist. Technol. 2018, 13, 435–436

The content published here is the exclusive responsibility of the authors.

Autor:

Mouhamed Zorkot

Support

mouhamed@brainsupport.co









NIRSEEG fMRIEEGfor MRINeuroscience LabSocial InteractionEEG combinedBrain StimulationStimulus PresentationsResponse DevicesPhysiology and BehaviorEEG Data AnalysisPlasticity, nfb & nModEEG CombinedMobile EEG NIRS applicationsMotivation, Emotion & CravingTranslational EducationAttention & MemoryLanguage ProcessingLearning & MemoryAgingCultural NeuroscienceMetacognition & MindSetDecision MakingHuman CompetenceNeuroscience of ConsciousnessSport & Motor BehaviorExecutive FunctionsFunctional ConnectivityPhysiology & BehaviorInhibitory Control & SwitchingIonic MovementsNeuroPhilosophyChoice MechanismsNeuro-Glia InteractionsSkill LearningNeuroRightsPerception & ActionStress & CognitionSocial PreferencesInhibitory Control & Switching